Depressão e seus sintomas.


A depressão é uma doença caracterizada pelo estado de ânimo sombrio, o humor depressivo. A vida se torna um grande "cinza" com momentos ligeiramente mais claros e outros mais escuros. Assim ocorre falta de energia para a maior parte das atividades, redução da energia física e mental, baixa auto-estima, sentimentos de inutilidade ou incapacidade, dificuldade em sentir prazer, como se tudo tivesse perdido a graça, Alegria e felicidade são apenas lembranças distantes.

Ocorre também alterações psicomotoras (reflexos e pensamentos ficam mais lentos), mudanças do padrão de sono com insônia ou aumento do sono (hipersonia), podem haver alterações do apetite, diminuição ou aumento e como tudo fica mais cinza normalmente o quadro vem acompanhado de falta de desejo sexual.

A pessoa deprimida também tende a se isolar e tem dificuldade para expressar o que está sentindo.

É frequente a pessoa pensar que a vida não tem sentido e é comum nessa patologia pensar em suicídio. Quem está se sentindo assim está precisando de ajuda e deve ser levada a uma avaliação médica.

Bastante comum é a dificuldade em perceber-se deprimido, visto que não estamos falando de uma doença que se instala de um dia para outro. Diferente de uma infecção ou de um problema gástrico por exemplo, que pode trazer desconforto imediato, a depressão é lenta e progressiva, é insidiosa e provoca enorme sofrimento já que a pessoa não consegue dar nome ou perceber com clareza o que está acontecendo. Gradativamente há um esvaziamento de si mesmo, lento e sombrio.

O quadro depressivo também varia bastante de pessoa a pessoa e também é comum que oscile, assim pode a pessoa sentir-se deprimida durante toda a manhã e, á tarde, sentir-se melhor. Isso pode fazer com que se duvide do diagnostico o que atrasa a busca pela ajuda médica.

A depressão também pode constituir-se em um único episódio depressivo, mas é comum a recorrência dos episódios. Algumas pessoas desenvolvem depressão como uma doença crônica, um episódio depressivo de longa duração, anos e anos, acomodando-se ao humor depressivo como se fosse parte do seu jeito de ser, sem perceber que trata-se uma patologia tratável, "Eu sou assim". A depressão prejudica muito as relações afetivas, profissionais e a saúde em geral.

Quais são as causas da depressão?

O aumento constante do estresse da vida moderna é um dos fatores que causam depressão. Outras causas são:

-Fatores genéticos: pessoas com familiares com depressão estão mais sujeitos a apresentarem o problema.

-Acontecimentos externos: morte de um ente querido, separação conjugal, perda do emprego, dificuldades financeiras são alguns dos fatores estressores que podem causar a depressão.

-Traumas psíquicos: por exemplo abuso sexual, e situações estressantes vividas na infância.

-Doenças; exemplos: Hipotireoidismo, medicamentos, substâncias psicoativas.

Como é feito o diagnóstico?

Embora possa parecer fácil perceber quando uma pessoa está deprimida, o diagnóstico é clínico e deve ser feito por um médico ou psicólogo.

Vários sintomas devem estar presentes durante um período de, pelo menos, duas semanas e devem representar uma alteração para pior na vida do indivíduo.

É necessário fazer uma detalhada investigação clínica para descartar a possibilidade de a depressão ser causada por outras doenças, medicações ou por abuso de álcool ou de drogas.

Qual é o tratamento?

Atualmente existem recursos muito eficazes para tratar a depressão. Mesmo em suas formas mais leves a depressão pode levar a uma grande incapacitação,

Em suas formas mais leves a depressão pode ser tratada com psicoterapia somente. Em casos moderados ou refratários a medicação antidepressiva é específica para cada caso e deve ser usada sempre em associação á psicoterapia.

Em um primeiro episódio utiliza-se a medicação por um período de seis meses à um ano, nos casos de depressão recorrente utiliza-se a medicação por períodos mais longos para evitar a recorrência de novos episódios.

Hábitos saudáveis de vida com especial atenção para o sono, atividade física, alimentação também são fundamentais para o sucesso do tratamento.

Bibliografia: Hales RE, Yudofsky, Tratado de psiquiatria clínica, 2004, Moreno DH, Moreno RA, Depressão ao longo da vida.


Featured Posts
Posts are coming soon
Stay tuned...
Recent Posts